Feeds:
Posts
Comentários

Conto sobre a vida

Conto sobre a vida
– Então, isso que é a morte? perguntou ele para sua nova companheira de aventuras.
– Sim, respondeu ela com uma voz que parecia um misto de ansiedade e medo, enquanto comecava os preparativos de mais uma jornada.
Ela comecou a cortar os fios que ligavam sua alma ao seu corpo. cada fio era uma lembranca de sua vida. E cada corte era uma lembranca que vinha aos seus pensamentos.
Ele lembrou da primeira vez que viu sua mae, logo após o parto, sua primeira mamada, o seu pai tirando fotos e recebendo os cumprimentos pelo nascimento do seu filho.
Cada lembranca era marcada pelo retorno dos sentimentos. Medo, amor, raiva, paixão. Exatamente do jeito que havia sentido na época que os sentimentos foram gerados.
O primeiro dia na escola, sua primeira namoradinha, o dia que ele e seus amiguinhos bateram naquele gordinho da segunda serie e roubaram seu lanche.
E os sentimentos não paravam de aflorar na sua pele. Aquilo estava demorando muito. Parecia que estavam ali a séculos, e ele nem tinha saído da adolescência. E vocês sabem muito bem o quanto as coisas são intensas nesse período da nossa vida. A primeira transa, o primeiro cigarro, roubar o carro do pai, passar no vestibular, descobrir que os pais não sabem de tudo.
Cada ato de sua vida estava sendo pesado. Só podia ser isso. E a morte, com sua tesoura, anotava em algum lugar o que ela extraia de sua vida, dos seus pensamentos, de suas lembrancas. Ele estava exausto, e comecou a pensar que não teria um futuro muito promissor no próximo mundo, se disso so dependesse da sua trajetória de vida.
E comecou a sua juventude. Sexo, drogas, álcool, uma vida sem regras. Ele até se surpreendeu por ter sobrevido a essa fase, sentindo que muitas vezes esteve perto da morte.
Ah morte, que agora o conduz a mais uma jornada. Cada vez que ele esteve próximo dela, o fio que ela estava cortando era diferente, como se o material usado para fazer a costura fosse mais forte, mais resistentes que as outras. E os sentimentos eram mais fortes tambem, mais vividos. O corte era mais difícil.
E da juventude, veio a idade adulta. Ele reviu o parto dos seus quatro filhos, seus casamentos, a perda de seus pais. E começou a ver que foi nessa época comecou a se tornar mais ganancioso.
E a morte não lhe poupava nada. Agora que ele reparou nas ampulhetas. A morte tinha duas ampulhetas que marcavam as lembranças boas e as ruins dele. Cada sentimento, era um pouco de areia a mais que escorria de uma ou outra ampulheta. Às vezes para ambas. Ele não conseguiu ver qual delas estava mais cheia. e os pensamentos continuavam inundando-o, um a um, sem dé nem piedade.
Eepois da fase adulta, começa sua curta velhice. Ele nem chega a conhecer seus netos. E acaba hoje, com o infarto fulminante que o levou.
Quando a morte cortou o último fio que mantém sua alma presa ao corpo, ele sente um alívio como nunca sentiu antes. Livre das amarras que o fizeram rever suas lembranças, sua alma estava livre. Mas agora teria que ajustar suas contas com a morte.
– Bem, ela disse, tudo foi catalogado, e o meu julgamento é que voce deve passar por isso mais 3 vezes, antes de ter seu destino traçado. O nosso conceito de paraíso, purgatório e inferno é a ordem na qual a sua vida, seus sentimentos passarão por você novamente.
– Preste muito atenção nisso: se você foi considerado apto ao paraíso, primeiro passarão os sentimentos que os outros tiveram por você, para você se livrar isso de uma vez, depois os sentimentos ruins serão passados, e depois os bons, pois serão os que ficarão marcados em sua alma. O purgatório, primeiro serão os sentimentos dos outros, depois os bons, e após os ruins. Pela sua vida, você passará pelo inferno.
– Pela primeira vez, você terá seus sentimentos bons exagerados. Vai sentir as coisas melhores do que foram. A segunda vez, vai sentir os sentimentos ruins como os principais de sua vida. E na última vez, você vai estar na pele das outras pessoas, vai sentir o quanto o que você fez impactou na vida e nos sentimentos dos que estavam ao seu redor. Você vai sentir o que as pessoas pensavem de você.
E o suplício começou novamente. Primeiro com os bons sentimentos, realmente seria próximo ao paraíso para mim. Depois com os sentimentos ruins. E depois, o pior de todos, o meu julgamento aos olhos dos que estavam ao meu redor. Senti o gordinho da segunda série me odiando, depois de bater nele e roubar seu lanche. Senti o que minhas namoradas, amigos, esposa, filhos, pais sentiam de mim.
– E isso foi o mais difícil de todos os suplícios. Por favor, para com isso. Quer me torturar? Me marque a ferro, me bata, arranque meus olhos, me torture, mas faça isso parar. Como posso ter sido tao cruel, tão sem sentimentos, machucado tanto as pessoas que só queriam meu bem, enquanto o meu melhor era desperdiçado com coisas sem importância na vida.
Quando tudo acabou, a morte bateu nas minhas costas, para que eu despertasse. Eu estava exausto, como nunca na vida antes. Sentia cada sentimento gravado a ferro e fogo na minha alma. Aquilo sim era o inferno. E então ela me olhou nos olhos e perguntou:
– Que tal sua vida? Então ela tirou a sua capa e reconheci meu pai, que me entregou a capa e a tesoura, e falou, filho, agora voce tem que fazer isso com os seus. espero que tenha mais alegrias do que eu, pois eu vivi cada um dos seus sentimentos, numa proporcao maior do que você.
E vi ele se retirar chorando.

Nosso futuro?

Minha filha completou quinze anos e organizamos a festa em um salão, para que convidasse todos os seus amigos. Nessa noite, à medida que iam chegando, se acomodavan no lugar designado e em seguida abriam seus celulares e começavam a conversar por meio de mensagens de texto, ou a jogar com esses aparatos maravilhosos entre mensagens e mensagens.
Era muito comovente vê-los concentrados, cada um na tela de seus sóbrios e negros aparatos, como especificava o convite “esporte elegante e celulares negros”.
Que grandes estão todos!
E pensar que os conheço desde que falavam entre eles…
Todavia, ainda me recordo da voz deles… Alguns não acreditam que, quando eram crianças, falavam e se olhavam nos olhos.
Eu não os corrigia, claro… “ja vão crescer e vão aprender sozinhos a não falar”, pensava cá comigo…
Quando chegou o momento do baile, cada um conectou os auriculares ao seu celular, escolheu a lista de músicas que mais gostava e entrou na pista de dança. Dava a sensação de que todos estavam bailando ao som da mesma música!
A entrada de minha filha foi apoteótica, exultante de emoção.
Seus amigos se desesperavam por serem os primeiros em fazer-lhe chegar seu texto de felicitações, movendo a toda velocidade seus dedos. Alguns, os mais precavidos, já tinham a mensagem preparada e o única coisa que deviam fazer era apertar “ok”. O telefone de minha filha não parava de vibrar e como era impossível lê-los todos, guardou alguns para mais tarde.
Aproximei-me dela e sem me dar conta, lhe disse:
– Feliz aniversário, filhinha!
Ela me olhou horrorizada e se afastou de mim. Preocupado, fui atrás dela e lhe perguntei se lhe passava algo, se havia feito algo que a incomodara.
Tomou o celular e me mandou uma mensagem de texto:
– Qres m envrgonr frnte ms amgs? Fçme o fvor, pra q exst os tlfnes?
Não tive mais remédio senão abrir o meu celular e mandar-lhe as minhas felicitações.
– Prdao. Fliz anvers, filnha. T am. Papa.
Foi um aniversário perfeito!
Como passa o tempo e que velho estou….
E pensar que quase lhe dou um beijo…!

A moça, de família, patricinha, se preparou toda para ir ao ensaio da Gaviões da Fiel.
Chegando lá, um dos mano suarento e banguela pede pra dançar com ela e, para não arrumar confusão, ela aceita. Mas o mano suava tanto que ela já não estava suportando mais!

A moça foi se afastando, e disse:
– Você sua, hein!
 
Ele a puxou, lascou um beijo e respondeu:
– Tamém vô sê seu, princesa!

Uma senhora, já nos seus 70 anos, vai reclamar com seu filho que já não estava mais aguentando o ‘fogo’ de seu idoso marido, que transava com ela 3 vezes ao dia.
O filho preocupado com a reclamação da mãe, vai e conversa com o pai.
– Papai, eu sei que sexo é bom e saudável, mas a mamãe tá reclamando do seu exagero. O que está acontecendo?
– Olha filho, eu só tô seguindo orientação para rejuvenescer do médico. Pode olhar a receita.

O filho então pega a receita que diz:

COMER AVEIA 3 VEZES POR DIA 

Um gay gospel que sobreviveu à queda do teto da renascer.

Piada do dia

Uma freira na hora da morte, pediu para escreverem no seu túmulo:
Nasci virgem
Vivi virgem
Morri virgem
O coveiro achou que eram muitas palavras e escreveu:
Devolvida sem uso.

Essa é bem coisa de nerd mesmo.
Seu IP gemido por uma garota que poderia muito bem estar trabalhando em telessexo.

http://www.moanmyip.com/